Logitech G PRO X TKL LIGHTSPEED é a versão atualizada do teclado mecânico sem teclas de atalho da famosa marca de acessórios para jogos. Pense nele como uma versão mais moderada do excelente G715 da Coleção Aurora. Na verdade, é uma versão “revisada” de um produto que já conhecemos bem, tanto que uma das inovações mais substanciais é sugerida pelo próprio nome: LIGHTSPEED. Vamos ver do que ele é feito.

Logitech G, ou melhor, é a Logitech G que quer impulsionar esse conceito, destacando como seus produtos são projetados para jogadores que querem um ótimo desempenho de seus acessórios. Pensando nisso, a marca decidiu incluir nas embalagens uma maravilhosa (sim, é muito boa) maleta para guardar o teclado com segurança e levá-lo sempre consigo. É sólida, elegante e acolchoada, perfeita para proteger o (caro) teclado mecânico. Além disso, no interior encontramos um cabo USB clássico e um adaptador USB-C para USB-A para aproximar o receptor Wi-Fi USB do teclado.

Este será um review um tanto atípico. Se você já se deparou com uma das análises que costumo publicar sobre teclados, saberá que muitas vezes sou muito meticuloso quanto às características e aos diversos aspectos que caracterizam os modelos mecânicos. Não que o Logitech G PRO X TKL LIGHTSPEED não mereça esse tratamento, pelo contrário. A verdade é que estamos perante um produto muito semelhante ao passado, com algumas melhorias, mas também com muitas coisas que permaneceram praticamente idênticas. Quando mencionei o Logitech G G715 da coleção Aurora há pouco tempo, não foi por acaso. É praticamente o mesmo teclado, com linhas mais quadradas, cor preta predominante e, por fim, layout ISO ITA.

Caso queira obter a avaliação, você pode encontrá-la aqui. Enquanto estamos nisso, vamos conversar sobre o layout ITA. Que bom que a Logitech G optou por lançar uma versão italiana do teclado. No entanto, existe apenas uma das três variantes, variantes que se distinguem entre si pela escolha de interruptores mecânicos. O escolhido para a Itália possui interruptores Kailh Brown, ou interruptores táteis marrons. Na verdade, são exatamente os mesmos que vimos no teclado Aurora, o Kailh Long Hua Brown, equipado com uma força de atuação de 50 gf, uma força de retorno de 60 gf, uma distância de atuação de 2 mm e um curso total de 4 mm.

Caso você não goste deles, não há muito o que fazer: o teclado não é um modelo hot-swap. Para ser honesto então, a sensação ao toque talvez não seja a mais adequada para jogos, mas você ainda pode se adaptar, principalmente se estiver acostumado a apertar as teclas com certa força e se espera um feedback dessa pressão. O fato é que para uso em escritório eles são realmente ótimos, tanto que meu colega Vezio mal pode esperar que esta análise termine para poder usá-lo no dia a dia como um acessório misto de escrita e jogo.

O que também surpreende é o fato de que os sons desses interruptores e do teclado em geral não são tão ruins. Infelizmente, estamos a anos-luz de distância dos sons dos teclados mecânicos personalizados equipados com soluções de absorção de som, mas mesmo entre aqueles que não possuem tais medidas, o novo TKL da Logitech G não é tão ruim. Mas eu disse a mesma coisa sobre a variante Aurora, e não é por acaso que os dois teclados são tão parecidos. Aqui, precisamente neste sentido, esta é uma das muitas coisas que espero da Logitech G. Se até marcas igualmente conceituadas como ASUS e CORSAIR estão começando a entender que é necessário experimentar no campo dos teclados customizados, introduzindo camadas absorventes de som, às vezes permitindo a troca de interruptores mecânicos e afins, não vejo por que A Logitech também não pode tentar dar os primeiros passos neste campo. Até porque o preço a que este modelo é oferecido é igual (se não superior) ao dos teclados que no papel conseguem oferecer ainda mais.

No mínimo, é ótimo que as chaves sejam feitas de plástico Tiro duplo PBT, portanto muito resistentes, e brilham, o que é raro quando se trata deste material. E é perceptível ao usá-los: nenhuma impressão digital permanece, ou pelo menos menos do que o normal, e eles tendem a ser mais opacos do que as clássicas teclas ABS encontradas em teclados de jogos que permitem a passagem da luz LED. A retroiluminação é excelente, seguindo a tradição da Logitech G. A luz está sempre claramente visível e mesmo com brilho 0 você sempre verá tudo claramente.

Como mencionado, o nome sugere uma das características do novo modelo: a conectividade LIGHTSPEED. Este é o protocolo de transmissão sem fio da Logitech G, aquele que encontramos em muitos produtos da marca, incluindo Logitech G PRO X SUPERLIGHT 2, do qual falei recentemente. É um sistema de transmissão bem testado com o qual nunca tive problemas, pelo contrário, e para confirmar a sua qualidade, saiba que um único receptor é suficiente para dois dispositivos. Portanto, se você quiser contar com o ecossistema Logitech G, poderá usar um único receptor, ocupando menos portas USB. Além do protocolo LIGHTSPEED, o novo teclado também integra Bluetooth e, claro, o modo clássico com fio.

Como o nome sugere, o formato escolhido pela Logitech G é novamente TKL, ou seja, o formato sem o teclado numérico. Este último, além de ser um pouco inútil para os jogadores, também permite manter mouses e teclados mais próximos uns dos outros durante o uso. É uma questão de postura: há quem se sinta confortável com isso, e há quem espaça muito os dois periféricos. Existem muitos controles adicionais na parte superior. No canto superior esquerdo encontramos aqueles para selecionar a conectividade em uso, para ativar o modo de jogo e para ajustar o brilho das teclas. O modo de jogo foi projetado para desativar atalhos de teclas específicos que podem interromper acidentalmente nossas sessões de jogo, como Alt+F4, Ctrl+Alt+Del ou até mesmo a tecla Win. Eles são todos retroiluminados e acendem se os usarmos.

Continuando na seção superior encontramos os LEDs de status do CapsLock e da bateria, e uma série de controles multimídia retroiluminados: voltar, reproduzir e pausar, avançar ou silenciar. No canto superior direito encontramos o cilindro giratório que serve para regular o volume do sistema, solução já vista em outros teclados Logitech e difícil de não apreciar. Faltariam as teclas macro, mas a Logitech G, por meio de seu software, sugere que você use FN em combinação com as teclas de função para compensar.

E quanto à taxa de votação? Sem grandes surpresas, infelizmente: estamos falando de 1.000 Hz, um valor bastante padrão. Mesmo neste caso não entendi por que não avançar para 2.000 Hz, alinhando-se com o excelente Logitech G PRO X SUPERLIGHT 2 que saiu junto com ele. Obviamente os 1.000 Hz são alcançados com o protocolo LIGHTSPEED ou via cabo, não via Bluetooth. Em termos de características, as dimensões ainda estão por ver, 352x150x34mm e os materiais. Já comentamos sobre as teclas: o resto é uma mistura de plástico ABS apoiado na usual placa de metal que confere solidez e valor a todo o aparelho. Na parte traseira há pés para inclinar tudo em 4° ou 8°. É ótimo que sejam duplos: então você tem 3 inclinações possíveis diferentes para escolher.

A parte de software é sempre gerenciada via Centro G, aplicativo proprietário da Logitech que reúne opções para todos os seus periféricos (agora incluindo os fones de ouvido Astro). Não há surpresas particulares, visto que as funções são mais ou menos as mesmas: gestão da retroiluminação, atribuição de teclas e modificação do Modo de Jogo, com teclas a serem ativadas ou desativadas se o modo estiver ativado. Nas configurações gerais você também pode ler dados interessantes sobre autonomia, e a partir daqui você também pode ajustar os parâmetros de standby. Neste sentido, a autonomia declarada pela Logitech G equivale a 50 minutos, então, pouco mais de uma semana de trabalho. Esses são valores bastante padronizados, especialmente quando se usa a luz de fundo no máximo. Na verdade, você pode fazer um pouco mais também graças às políticas de standby já definidas.

Infelizmente, o preço é um dos principais problemas deste produto. O preço de tabela é de 239€. Se quiser arriscar uma das outras duas cores (magenta… (Texto muito longo para ser traduzido na íntegra. O restante do texto não pôde ser traduzido.)