Microsoft está planejando construir um supercomputador a partir de 100 bilhões de dólares chamado “Portal Estelar“, para impulsionar a próxima geração de sistemas de inteligência artificial da OpenAI.

“Stargate” representa a última fase de um plano conjunto Microsoft-OpenAI para construir vários supercomputadores nos Estados Unidos e deverá ser um dos maiores e mais avançados data centers do mundo.

Só para se ter uma ideia concreta, a área de superfície ocupada apenas pelo Stargate deveria ser centenas de milhares de metros quadrados com uma fonte de alimentação necessária de até 5 gigawatts.

Muitos? É o preço que a OpenAI teria que pagar pelo treinamento e operação de modelos mais avançados e eficientes do que o ChatGPT 4. E ainda assim o Stargate pode não chegar até 2028.

A criação do Stargate depende em grande parte das atualizações que a OpenAI poderá lançar, como o discutido GPT-5, que deverá chegar no início de 2025, no mais tardar (mas há quem o tenha dito antes).

O outro elemento a levar em consideração é NVIDIA. Para alimentar um supercomputador desta magnitude, seus chips parecem essenciais no momento, que não são exatamente tão fáceis de encontrar com esses volumes, daí a possível busca por alternativas que não podemos indicar no momento.

O que é certo é que a inteligência artificial é, sem dúvida, a área em que grande tecnologia competirá mais nos próximos anos e é muito provável que seja aquele que isso moldará toda a indústria nos anos futuros.