Thomas Schafer, CEO da Volkswagen Passenger Cars, declarou em setembro de 2023 que o futuro da Seat e Cupra está direcionado para os investimentos em eletricidade, uma vez que o Grupo Volkswagen está focando nessa área. Enquanto a Seat continua com os carros a combustão interna, a produção desses modelos será interrompida em 2035.

Essas declarações foram contestadas por Wayne Griffiths, CEO da Seat e Cupra, em entrevista à Autocar. Ele afirmou que os modelos elétricos da Seat estarão disponíveis quando a eletrificação atingir um patamar acessível no mercado e houver demanda suficiente nesse segmento.

É válido questionar quando os preços dos carros elétricos irão diminuir, mas se você já está interessado na mobilidade elétrica, pode conferir nosso guia sobre carros elétricos econômicos disponíveis no mercado atualmente.

Griffiths destacou que a Seat só oferecerá um carro elétrico quando for viável, ou seja, abaixo de 20.000€ e capaz de gerar lucro para a empresa, o que é fundamental para um CEO.

Ele enfatizou que a Cupra e a Seat são marcas distintas que podem coexistir harmoniosamente. A Cupra tem uma posição diferente no mercado em relação à Seat e, portanto, não lançará um modelo abaixo dos 20.000€. O próximo carro elétrico da Cupra será o Raval, com preço entre 25 mil e 30 mil euros.

Por fim, Griffiths reafirmou o compromisso do Grupo Volkswagen com a Seat, evidenciado pelos investimentos contínuos, como a renovação do Seat Ibiza e do Arona, embora não haja previsão de lançamentos de novos modelos da Seat a curto prazo.