Quando a Apple lança novos dispositivos, muitos usuários decidem trocar por diversos motivos. Isso pode ser verdade para muitos dispositivos, mas parece não se aplicar ao iPad.

Na verdade, de acordo com um relatório publicado pelo CIRP (Consumer Intelligence Research Partners), quem compra um iPad não costuma substituí-lo com muita frequência e, além disso, parece que essa tendência está aumentando a cada ano.

No final das contas, isso é compreensível: os iPads muitas vezes são um excelente equilíbrio entre preço e desempenho, mas também existem alternativas interessantes no mercado, então recomendamos dar uma olhada em nossa seleção dos melhores tablets para saber qual é o certo para você.

O CIRP analisou o comportamento dos compradores de iPads de 2022 a 2024, dividindo os usuários com base no tempo que esperam antes de substituir seu iPad por um modelo novo, como pode ser visto no gráfico abaixo.

O que foi observado é que as pessoas que esperam 3 anos ou mais antes de trocar seu iPad estão crescendo, passando de 28% em 2022 para 40% em 2024; enquanto os usuários que optam por ter um iPad por 1 ou 2 anos estão em declínio acentuado, caindo de 34% em 2022 para 25% em 2024.

Também houve uma diminuição no número de pessoas que trocam de iPad anualmente, enquanto a porcentagem de pessoas que esperam 2 ou no máximo 3 anos antes de trocarem permaneceu estável.

Este estudo mostra que os usuários muitas vezes decidem substituir seu dispositivo por um novo somente quando este se torna inutilizável, como se a bateria quebrasse ou ficasse descarregada. Caso contrário, quem opta por mudar para um modelo mais recente o faz porque ele apresenta características inovadoras em relação ao modelo antigo ou simplesmente tem um desempenho superior.

No entanto, é importante considerar que este estudo foi concluído antes do lançamento dos iPads mais recentes, então é possível que as conclusões tenham mudado rapidamente.