A WindTre acabou de anunciar algumas novidades que irão envolver essencialmente todos os seus clientes nos próximos meses. Desta vez não estamos falando de novas ofertas móveis, mas sim do descomissionamento da rede 3G.

O procedimento de descomissionamento da rede 3G é agora uma etapa obrigatória para todos os operadores na Itália, com a rede que será definitivamente abolida para liberar as frequências nas quais pode trabalhar em 5G e não só.

Nas últimas horas a WindTre comunicou seu plano para o procedimento de descarte, com detalhes também sobre o tempo. Então vamos ver quais são os destaques e o que vai mudar para os clientes da operadora:

  • De 7 de junho 3G na banda A será descontinuado 2.100MHz. A rede continuará a operar na faixa de 900 MHz. Espera-se que esta transição seja concluída dentro de dois meses.
    • Para clientes com dispositivos que não suportam tecnologias 4G ou superiores, mas que suportam serviço 3G na banda de 900 MHz, os serviços de dados e voz serão normalmente transportados na rede 3G com a portadora de 900 MHz.
    • Para quem possui aparelhos que não suportam tecnologias 4G ou superiores, e suportam serviço 3G exclusivamente na faixa de 2100 MHz, sem suporte para a faixa de 900 MHz, os serviços de dados e voz serão redirecionados para a rede 2G com possível redução significativa de velocidade apenas de transferência de dados.
    • Para quem possui dispositivos que não suportam tecnologias 4G ou superiores, e além disso não suportam nem 3G nem 2G na faixa de 900 MHz, será impossível realizar não só tráfego de dados, mas também tráfego de voz e SMS.
  • Posteriormente, será iniciada uma segunda fase que envolve o desmantelamento da rede 3G também na frequência a 900MHz. Isso deve ser concluído no próximo ano 31 de dezembro de 2025. Depois de concluído, será para todos os clientes WindTre necessário possuir um dispositivo que suporta pelo menos 4G para usar a rede da operadora.

Em suma, parece claro que a partir de junho, todos aqueles que possuem um aparelho que não suporta a rede 4G terão que começar a pensar em substituí-lo com um mais atualizado.

Isso se tornará essencialmente obrigatório após a segunda fase, que deverá terminar presumivelmente em dezembro de 2025.

Em cascata também a Muito Móvel anuncia a mesma novidade para os seus clientes, visto que a operadora virtual está ativa na rede WindTre. A alienação da rede 3G para clientes Very Mobile seguirá exatamente o mesmo rumo que ocorreu com mesmo tempo que descrevemos para WindTre.