No mundo dos carros elétricos, Tesla é um nome muito recorrente, até porque a empresa norte-americana sempre se especializou neste setor de mercado.

Depois dos modelos Tesla que conhecemos muito bem, sabemos que a montadora está prestes a lançar oficialmente um novo veículo, nomeadamente o Tesla Cybertruck. Vamos falar da já conhecida picape elétrica, que tem atraído muita atenção desde a sua apresentação em versão conceito há alguns anos.

Agora o Tesla Cybertruck é quase pronto para estrear na estrada, com os primeiros exemplares sendo produzidos ou mesmo entregues aos primeiros compradores. E enquanto isso sempre conseguimos entender mais detalhes técnicos por conta dele.

Nas últimas semanas vimos o Cybertruck da Tesla realizar diversos testes de estrada, inclusive off-road. Agora estamos falando sobre isso de novo porque é conhecido Marques Brownlee conseguiu colocar as mãos no novo veículo da Tesla, provavelmente para um teste de estrada.

Marques Brownlee também publicou uma imagem em seus perfis sociais, nos quais o vemos sentado em posição de condução do Cybertruck.

Porém, o que nos interessa particularmente é o que vislumbramos no habitáculo, precisamente atrás do volante. Vamos ver, na verdade alguns dados interessantes sobre autonomia resíduo do veículo.

Segundo a imagem publicada por Marques Brownlee vemos que o Tesla Cybertruck com baterias 90% carregadas promete uma autonomia de 265 milhas, ou seja cerca de 423 km. Fazendo uma projeção simples é possível estimar que com baterias totalmente carregadas a autonomia subiria para 290 milhas, ou seja cerca de 467 km.

Quanto acabou de ser calculado não é exatamente o que Brownlee relatou posteriormente, novamente em uma postagem no cerca de 548 km), sublinhando como isto poderá ficar para a história como um dos raros casos em que Tesla não cumpre suas promessas feito. Desde que ele inicialmente prometeu mais de 500 milhas de autonomia para sua picape elétrica.

De qualquer forma, é uma questão de valores coerente com as projeções e hipóteses feitas anteriormente por outros usuários apaixonados pelo setor, considerando o tamanho e a aerodinâmica do veículo.

Em sentido absoluto, esta não é uma autonomia revolucionária para um veículo eléctrico, pelo contrário, é relativamente média. No entanto, devemos considerar que estamos a falar de um veículo elétrico muito particular, dadas as suas dimensões e os seus casos de utilização.